Psicóloga Carla Navarro Baltazar Feijoo

CRP 06/60596

 

Atendimento psicoterápico à crianças, adolescentes, adultos e terceira idade. Psicodiagnóstico, Psicoterapia, Orientação Vocacional, Ludoterapia, Coaching de Vida e de Carreira. 

 

Narcisismo

 

“Será que eu sou filha de mãe narcisista?”

 

“Se você acha que a sua mãe é narcisista, a probabilidade de você estar certa é muito grande. Não há melhor especialista no narcisismo materno do que filhas de mães narcisistas. A experiência de muitos anos de convivência com uma mãe narcisista vale mais do que mil diagnoses.
Se a sua mãe for narcisista, ela nunca admitirá ter qualquer tipo de problema. Como ela sempre tem uma justificativa para seu comportamento abusivo, dificilmente procurará tratamento psicoterápico. Já que você não pode contar com a “sinceridade” da sua mãe, cabe a você ir atrás da verdade.
Por isso, é preciso que você entenda que, como filha de mãe narcisista, o seu problema não é a falta de diagnose, mas a falta de informação sobre o narcisismo materno. Em outras palavras, você precisa se armar de fatos a respeito do narcisismo para se tornar capaz de associar a atitude da sua mãe com o transtorno de personalidade narcisista.
Com o intuito de ajudar você a contextualizar o comportamento da sua mãe na realidade do narcisismo, seguem algumas considerações sobre o narcisismo materno para a sua avaliação.
Verifique abaixo os comportamentos de uma mãe narcisista e veja se sua mãe se encaixa no perfil:
O humor da sua mãe oscila por períodos de altos e baixos com grande frequência. Quando pensa em sua mãe, você não associa a imagem dela a uma base emocional estável e segura.
Você habitualmente se sente responsável por como a sua mãe sente e se vê facilmente manipulada por suas chantagens emocionais.
A sua mãe só lhe trata bem quando quer ou precisa de algo de você. Quando ela se aproxima de forma afável, você sabe que suas boas maneiras são motivadas por interesses específicos.
Perante a sua mãe você não tem voz. Vale somente as vontades e os interesses dela. Os “direitos” da sua mãe sempre prevalecem sobre os seus e dos outros membros da sua família. O seu único direito de filha “é o direito de não ter direitos”.
A mãe narcisista é a dona da verdade
A sua mãe comporta-se de uma forma diante de outras pessoas e muda dentro de casa com a família. Enquanto na frente dos outros, age como mãe normal; a sós, com você, é amarga, fria, inacessível e desinteressada.
O que a sua mãe diz não se escreve, pois é dissimulada e mente descaradamente. Ela mente, sobretudo, para acobertar seus ataques verbais a você, como também para manter uma imagem de superioridade e perfeição.
A sua mãe tende a questionar, invalidar, desvalorizar e a descartar os seus talentos e conquistas. Enquanto a sua mãe a menospreza, ou age de forma indiferente em face de seus talentos, superestima as próprias “qualidades” de maneira exagerada.
Ao lado da sua mãe, você se sente incapaz e incompetente, como se fosse uma criança inexperiente e despreparada. Você nunca consegue fazer nada de bom o suficiente para a sua mãe. Tudo o que ela faz é sempre melhor.
A sua mãe está sempre envolvida, de uma forma ou de outra, nos diversos dramas que colorem a sua vida em família. Mesmo quando seguidamente no centro de disputas familiares, ela é sempre a vítima de uma grande injustiça.
A sua mãe passa por episódios de intensa raiva, em que profere palavras ásperas para extravasar seu descontentamento e amargura. Nesses momentos, quem estiver por perto é atacado verbalmente de modo brutal. A sua mãe abusa de você por meio de palavras, fazendo você se sentir pequena, só, insegura e depreciada (Para um estudo avançado sobre os temas abuso e mãe abusiva, recomendo o meu curso online “O abuso e a negligência”. Neste curso, ofereço uma análise aprofundada das características da pessoa abusiva, exploro os sinais de abuso e negligência na filha de mãe narcisista e sugiro dicas para como lidar com o abuso e a negligência).
Você sabe que não pode contar com a sua mãe quando necessita de apoio emocional, afetivo, psicológico e financeiro. Você sabe que não pode confiar na sua mãe quando nos seus momentos mais vulneráveis, pois ela trai a sua confiança usando das suas fraquezas contra você.
A sua mãe não evolui emocional e psicologicamente com a idade. Mesmo quando mais velha e tecnicamente mais experiente, a sua mãe mantém os mesmos valores inflexíveis, infantis e superficiais do tempo em que você era criança.
A sua mãe é obcecada com a imagem. Para ela, é muito mais importante parecer do que se sentir bem. Ela faz tudo para emanar uma imagem de perfeição, ainda que esteja dominada por sentimentos negativos intensos, como a inveja, a insatisfação, a insegurança e a raiva.”
(Site: https://filhasdemaesnarcisistas.com.br)

 

d40ff605-af91-4bd1-ab69-c8b54a4c2737.jpg

8 sinais de que seu parceiro é narcisista.

 

“Diz o mito grego que Narciso era uma criança tão linda, que sua mãe, preocupada o levou a um sábio para saber sua sorte. Ele lhe disse que o menino teria uma vida longa e feliz desde que jamais visse o próprio reflexo. Narciso tornou-se um lindo e arrogante jovem que desprezava a todos. Um dia, abaixou-se para tomar água à beira do rio Ecos e, ao ver o próprio reflexo nas águas, Narciso se apaixonou por sua própria imagem e permaneceu à beira do lago adorando a si mesmo até que mergulhou nas águas de onde nunca mais retornou.
Devido ao mito, Freud criou o conceito psicanalítico do Narcisismo – um transtorno da personalidade em que algumas pessoas se fixam em uma fase infantil onde o bebê acredita ser o centro de tudo. O resultado é um adulto que além de adorar a si mesmo, é egoísta e não suporta ser contrariado ou perder. Os resultados de tal personalidade aparecem em seus relacionamentos, como é de se esperar. Conviver com um narcisista não é fácil e o pior é que ele faz parecer que você tem um problema e não ele.
Segundo o Huffington Post, estes são alguns sinais de que você está em um relacionamento com um narcisista:
1. Reclama e cria um caso quando não se sente “tratado à altura” do que merece, seja no restaurante, no cinema ou qualquer outro lugar.
2. Tem dificuldade ou mesmo incapacidade de se colocar no lugar do outro, ou de perceber os sentimentos ou dificuldades das outras pessoas.
3. É invejoso e ressente-se com o sucesso alheio, e da mesma forma, acha que os outros têm inveja de si.
4. É extremamente preocupado consigo mesmo e costuma ser o centro das conversas, gosta de falar sobre seu sucesso, suas conquistas e preocupa-se com as aparências e em como é visto pelos outros.
5. Se acha especial, bonito, único e que deve somente associar-se a pessoas de “alto nível” como ele mesmo.
6. Costuma aproveitar-se de outros para atingir os próprios objetivos, sem importar-se em explorar a boa vontade alheia ou exigir sacrifícios e obediência automática de empregados ou mesmo parceiros.
7. Exige admiração excessiva e a busca a qualquer custo, seja através de cirurgias plásticas, horas de academia esculpindo o próprio corpo ou sendo extremamente competitivo. Não é uma autoestima saudável, é o desejo de ser adorado.
8. Sente-se acima de outros e até mesmo das regras de convivência. Para o narcisista é fácil burlar regras sociais, furar fila, levar material do escritório para casa, não devolver troco errado, não cumprir promessas ou compromissos, etc.”
(Por: Stael Ferreira Pedrosa)

b3f14d37-1cab-4375-ae0f-24375d31a6b6.jpg

Como lidar com um parceiro narcisista

 

“É fácil se apaixonar por um narcisista, eles costumam ser encantadores, cheios de autoconfiança e sabem como elogiar alguém e dar atenção, no entanto, é extremamente difícil conviver com um deles. São autocentrados, egoístas e tão logo conseguem o que desejam, seja admiração, vantagens, sexo, ou outra coisa, tendem a mudar ou simplesmente descartar o parceiro.
Outro traço de narcisismo que torna um relacionamento praticamente impossível é a incapacidade que o narcisista tem de admitir que errou, enquanto culpa o parceiro por tudo de errado. São manipuladores e controladores. Por isso, se possível nem inicie um relacionamento com um deles. Mas, caso já esteja em um, tente o seguinte:
1. Diga “não” sempre que possível – inclusive para iniciar um relacionamento.
2. Nem pense que pode mudar um narcisista, se pensar isso, você está sendo narcisista.
3. Preserve sua autoestima e cuide de si mesmo. O narcisista o respeitará por isso.
Mostre aos narcisistas que eles podem conseguir admiração agindo como pessoas boas e carinhosas e estimule-os a servir a outros.
4. Seja você mesmo o contrário do narcisista, seja empático, benevolente. A tendência é que ao nos associarmos com outros nos tornemos mais parecidos com eles e eles conosco. É muito possível que através de suas boas atitudes consiga influenciar um narcisista a ser melhor.
Se todos os seus esforços forem em vão, saia da relação antes que a sua sanidade esteja em risco.” 
(Por: Stael Ferreira Pedrosa)