Reflexões no Divã...

                           Dra. Carla Navarro Baltazar Feijoo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Entrevista: Psico-Oncologia e Pacientes com Câncer 

Site Atmosfera Feminina, 03.02.2014



Você sabia que o estado emocional do paciente é essencial em sua luta contra o câncer? Por isso existe um serviço de assistência humanizada profissional chamado psico-oncologia, que visa amenizar os impactos psicológicos sofridos durante cada etapa do tratamento. “O psico-oncologista oferece assistência tanto ao paciente quanto aos seus familiares próximos, cuidando para que todos lidem com suas angústias, medos e fantasias. Um dos principais objetivos é garantir a qualidade de vida durante o processo de batalha contra o câncer”, explica a Dra. Carla Navarro Baltazar Feijoo, psicóloga clínica, com especialização em Programação Neurolinguística e psicologia cognitivo-comportamental.

Estudos demonstram que quando o paciente se fortalece emocionalmente, são verificadas consequências positivas tanto no âmbito físico quanto emocional. “Por meio de um acompanhamento psicoterápico adequado, a pessoa consegue compreender o seu estado e absorver o que está acontecendo à sua volta, preparando-se com mais precisão para enfrentar o que vem pela frente, minimizando os riscos de entrar em depressão, por exemplo, além de uma melhora do estado geral de saúde e um aumento da tolerância aos efeitos adversos da quimioterapia, radioterapia e/ou cirurgia”, detalha a médica.

“Vale também lembrar que o apoio terapêutico pode, inclusive, auxiliar na redução do estresse, que está relacionado à progressão da doença por diferentes mecanismos, nem todos ainda conhecidos”, ressalta o Dr. Gustavo Vilela, onco-hematologista especializado pela Universidade de São Paulo e Universidade de Paris.

Quando começar

A psico-oncologia é requisitada a partir do momento do diagnóstico do câncer, já que o terapeuta será responsável pelo preparo emocional do paciente e familiares, para o enfrentamento da nova etapa de vida. “O foco será especificamente esse momento de crise, os medos e angústias que o câncer trouxe à tona, bem como as mudanças na rotina de pacientes e familiares, a fim de que todos passem por todas as etapas desse momento de vida de forma segura e autoconfiante. A psico-oncologista utiliza conhecimentos profissionais, educacionais e metodológicos com enfoque na melhoria da qualidade de vida do paciente e familiares”, explica o doutor.

Os benefícios vão além do paciente

Durante o período de tratamento, é vital o acompanhamento e apoio dos familiares. “Nesse caso, o papel do psico-oncologista será o de acolher as emoções, sentimentos e angústias dos familiares, o medo de perder o ente querido, fortalecer o compartilhamento das emoções com o paciente e reforçar o vínculo, que muitas vezes pode estar enfraquecido e desgastado, da família com esse paciente”, declara a Dra. Carla Feijoo.

“É muito importante ensinar a cada um como lidar com o estresse cotidiano, promovendo, por exemplo, uma conscientização sobre a importância da melhoria dos hábitos alimentares. O estresse, particularmente, por meio do Sistema Nervoso Adrenérgico e seus hormônios, potencialmente pode participar nos desequilíbrios que levam ao câncer”, ressalta o Dr. Gustavo Vilela.

Segundo a Dra. Carla Feijoo, algumas dicas são importantes para auxiliar os pacientes com câncer:

1. Converse com seu médico e pergunte tudo o que desejar sobre o assunto;

2. Procure um psicólogo, fortaleça sua autoestima e a vontade de vencer os obstáculos a cada novo dia;

3. Permita-se vivenciar os sentimentos, mas lembre-se de não arrastá-los por muito tempo;

4. Cuide de sua aparência, não se entregue, reserve um tempinho para escolher roupas que lhe caiam bem. Abuse de cores, estampas, panos, chapéus, perucas, use sua criatividade para se achar bonita(o);

5. Tenha sempre esperanças. Lute!!!

Conheça o programa Conviver, uma iniciativa pioneira, que visa a estimular um espaço de diálogo no qual pacientes com câncer de mama e seus familiares possam obter informações, tirar dúvidas e discutir abertamente com equipes multidisciplinares:
http://zip.net/bjlj1G

Fonte: http://www.atmosferafeminina.com.br